Como humanizar sua Seleção e torna-la uma poderosa ferramenta de marketing

Imaginemos os seguintes casos:

  1. Uma consultoria busca selecionar profissionais para um dos seus clientes. Ela analisa os currículos de forma criteriosa e segue os procedimentos de hunting e avaliação à risca até que é escolhida a pessoa que melhor se encaixa nas características exigidas. Os candidatos que não foram compatíveis são descartados rapidamente, não recebem qualquer feedback, pois é necessário manter o foco em encontrar o candidato ideal no menor prazo possível e encerrar o processo.
  2. Outra consultoria busca encontrar um colaborador que tenha, além dos requisitos de experiência e competências, brilho nos olhos, valores alinhados com os da organização, resiliência e vontade de aprender. Todos os candidatos entrevistados recebem feedback durante a entrevista sobre o seu perfil e orientações importantes sobre sua carreira, inclusive os que não são compatíveis com a posição. Alguns até são direcionados para outras consultorias e empresas.

O foco no primeiro caso é direcionado para produtividade e eficácia. Já no segundo, para busca do melhor profissional para o cliente e ao mesmo tempo no respeito e no desenvolvimento de pessoas.

Citamos estes exemplos dentro de uma consultoria, mas eles também ocorrem nas áreas de Recursos Humanos, sugerindo a seguinte reflexão: Será que está faltando o “humano” nas áreas e nas consultorias de RH?

Antes de querer admitir o candidato ideal, será que a empresa também age da forma ideal? Será que respeito e valorização ao ser humano de fato fazem parte dos valores desta empresa? Será que a ausência destas atitudes é em decorrência somente em função do uso de ferramentas tecnológicas ou do grande volume de vagas e candidatos ou da falta de tempo?

Na Litterale acreditamos que todos os processos precisam ser eficazes e eficientes, mas que o respeito e feedback sobre o andamento e informações claras, em especial para profissionais que estão desempregados, é uma obrigação. Temos que alimentar a esperança e ser exemplo do que desejamos para nós mesmos. 

Destacamos aqui algumas atitudes simples que podem fazer do seu processo de Hunting mais humanizado e sem abrir mão da qualidade e eficiência:

  • Olhe nos olhos – se o candidato chegou a etapa de entrevista presencial ou por vídeo chamada, observe se encontra o famoso “brilho nos olhos”. Você pode se deparar com o que procura já nos minutos iniciais.
  • Forneça feedback durante e após a entrevista. Normalmente um bom profissional de RH já sabe se vai dar continuidade, ou não, com aquele candidato durante a entrevista. Aproveite este momento para sugerir caminhos e orientações sobre carreira e quando perceber questões relacionadas a postura e atitudes, faça uma pergunta poderosa para gerar reflexão sobre si mesmo.
  • Enviar um e-mail mais personalizado fará com que ele se lembre com carinho e admiração da sua empresa, mesmo não tendo sido aprovado.
  • Valorize e acredite na sua intuição: Você conhece a empresa e sabe do que ela precisa, então não abra mão de sua intuição. Às vezes, os processos mecanizados e repletos de relatórios e requisitos podem deixar de lado o essencial: o candidato tem a vontade de aprender sobre a sua empresa? Saberá respeitar o ambiente e a cultura já existente? Procurará entender o que já deu certo, o que já foi testado e terá genuína curiosidade e interesse por conhecer seus novos colegas e equipe? Um candidato que reconhece que não sabe tudo (por mais sênior e maduro que possa ser), provavelmente será mais aberto, flexível e negociador do que outro que acredita ter todas as competências técnicas e todas as respostas, desde o primeiro dia.
  • Não deixe lacunas. Conduza de forma clara e objetiva todo o processo de maneira que nenhum candidato tenha espaço para achismos. Mesmo que você não tenha uma resposta imediata, informe qual será o próximo passo, o provável prazo para que esta etapa aconteça e deixe seu contato para ser inquirido caso os prazos sejam alterados para maior. Desta forma você estará respeitando o ser humano que está interessado em trabalhar na sua organização.
  • Terceirize se você não tem tempo e nem paciência. Se estes cuidados acima vão atrapalhar em demasia seus resultados e principais objetivos a serem alcançados pois, afinal de conta, o core do seu trabalho pode não ser recrutar e selecionar pessoas, não hesite em terceirizar. Busque uma consultoria que valorize estes quesitos e garanta que estes itens serão cumpridos e respeitados.

Aqui relatamos parte dos valores que praticamos na Litterale. Fazemos de tudo para que cada candidato que passa por uma experiencia de seleção em nossa empresa, saia da entrevista se sentindo melhor e tendo maior conhecimento e ciência sobre si mesmo. Isso faz parte da nossa missão!

Acreditamos na abundância e na relação ganha – ganha – ganha.

Ganha nosso cliente (PJ) que contratou o serviço de hunting, pois sua marca será mais valorizada à medida que candidatos bem tratados no processo divulgam em suas redes sociais elogios. Receber elogios incentiva maior consumo dos produtos e serviços, e motiva que os melhores profissionais do mercado estejam interessados em lá trabalhar.

Ganham os candidatos que investem seu tempo e participam de um processo respeitoso e com enfoque em desenvolvimento. Incluímos em todas as nossas entrevistas técnicas de coaching, para que cada profissional saia com novo olhar sobre sua carreira e com a autoestima mais elevada.

Ganha a equipe da Litterale, pois agir desta forma é o que nos proporciona a oportunidade de cumprir nossa missão. Com isso geramos um ciclo de abundância e prosperidade para todos.

E você, já tinha pensado que os processos humanizados de busca de talentos também são uma poderosa ferramenta de marketing de marca e de produtos e que geram retorno para o seu negócio?

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *